Destaque

Vinícius Martins: Ameaça ao jornalista mostra que precisamos erradicar a política do coronelismo

Que o Brasil passa por momentos conturbados na política com todos os escândalos de corrupção é público e notório. E para piorar temos os políticos que ainda insistem em piorar o que já está ruim. Sobretudo certos parlamentares que se utilizam do mandato para ameaçar as pessoas que os criticam e os fiscalizam, como se estivessem nos tempos dos coronéis.

A situação ocorrida na última sessão ordinária da Câmara Municipal mostra que no cenário político, a pequena Itabirito se equipara a outras cidades maiores, principalmente no aspecto negativo da política.

O presidente da casa, vereador José Maria Gonçalves, no dia (06/11) foi ao microfone e fez sérias ameaças ao jornalista e servidor efetivo da prefeitura Marcelo Rebelo.

Marcelo faz coberturas das reuniões dos vereadores, para o Mova-se Itabirito e para o Impacto Atual, de modo isento e praticando um jornalismo fiscalizador que vem incomodando a Zé Maria e aos pares dele, principalmente os vereadores da situação.

A gota d’água foi uma matéria do jornalista criticando a cobertura ruim e parcial feita pela assessoria de comunicação da Câmara. E nessa questão, concordo plenamente com o jornalista, pois as matérias oficiais da Câmara causam ojeriza ao serem lidas, pois são publicadas com vários erros de gramática e ortografia, além do espaço ser destinado para dar publicidade aos vereadores da situação, com espaço mínimo para os opositores.

Em sua fala, Zé Maria mostra despreparo, fraqueza e que não tem capacidade alguma para ocupar a presidência da Câmara. Em tom ameaçador, chama Marcelo para a briga, no sentido literal e o ameaça covardemente dizendo frases como “eu te acho na rua” e “sei onde você trabalha, seu horário e onde deixa seu carro”.

Ora, será que temos nessa câmara um vereador, um paparazzi, ou um criminoso capaz de atentar contra a integridade física do jornalista?

Diz ainda que se algo for publicado a respeito dele irá “achá-lo”.

Tenha paciência! Isso não é postura de se esperar de um presidente de Câmara, isso é comportamento de um metido a valentão, na verdade um bobalhão, que diante dos microfones e na presença de alguns puxa sacos enche o peito e discursa para ganhar minguados aplausos.

Que vergonha para a Câmara, ele deveria ter é sido vaiado!

Outra coisa, a nota de justificativa da Câmara publicada no Impacto Atual só serve para piorar o que está ruim. Segundo o advogado Adalberto Pereira Júnior, diretor parlamentar da Câmara, “a questão não pode ser encarada como ameaça, considerando, principalmente, a ausência do jornalista”.

Isso é uma falácia, esse advogado deveria ter ficado calado ao invés de falar tamanha bobagem, seus pares devem estar com vergonha. Então se eu fizer uma ameaça por telefone a uma pessoa não é ameaça, pois o ameaçado não estava presente? Se eu fizer uma ameaça a alguém em rede social não é ameaça, pois o ameaçado não estava presente?

Vale lembrar ao advogado Adalberto Pereira que a imunidade parlamentar não dá ao vereador o direito de achincalhar a honra e principalmente ameaçar a integridade física das pessoas. A imunidade parlamentar dá ao vereador as garantias para ele exercer seu trabalho de fiscalizar e legislar.

Espero que as autoridades não fiquem inertes diante desses fatos e que deem a essas pessoas a devida resposta e possível sanção, de modo a aprenderem que estão lá para fazer a política e trabalharem em prol da população de Itabirito e não para prestar esse desserviço, servindo de chacota, manchando ainda mais a imagem do município.

 

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Close

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios