DestaqueItabirito

Presos envolvidos em seita de veneração ao diabo são transferidos do Presídio de Itabirito

Em entrevista exclusiva ao Impacto Atual, nesta quarta-feira (18), o juiz de Itabirito (em MG), Antônio Francisco Gonçalves, informou que há uma semana, três presos envolvidos em uma seita satânica foram transferidos do Presídio de Itabirito (em MG) para outras instituições presidiárias do estado.

O juiz não se lembrou dos nomes dos admiradores de Satanás, mas, segundo o magistrado, os adeptos disseram que a seita prega a felicidade.

Os condenados teriam iniciado a crença já dentro da prisão.

Antônio Francisco, que tem vasta experiência com o sistema prisional, informou que é a primeira vez que ele ouve falar em seita satânica entre pessoas que cumprem pena.

O magistrado admitiu que apesar de o Estado ser laico, no qual as diferentes manifestações de fé devem ser respeitadas, os presos foram transferidos “para não tumultuar o ambiente do Presídio de Itabirito”.

Segundo o juiz, entre as práticas adotadas pelos satanistas na prisão itabiritense está a lesão ao próprio corpo com qualquer objeto que possa provocas ferimentos.

Os presos envolvidos estão pagando por crimes cometidos dentro da comarca de Itabirito, mas eles são de outras cidades, o que facilitou a transferência. Os detentos foram substituídos por outros encarcerados vindos de outras cidades.  

Segundo o site da revista Mundo Estranho, da Editora Abril, a Bíblia Satânica é um livro dividido em quatro partes, que defende que Satã é uma força da natureza e pode ser invocado com rituais mágicos. Publicada em 1969, a obra foi reeditada 30 vezes. Para essa corrente de pensamento, o diabo não é como os cristãos o enxergam, ou seja, um ser maléfico em oposição a um Deus bondoso – pelo contrário, na Bíblia Satânica, Deus e Satã são muitas vezes citados como a mesma entidade. O autor é Anton LaVey (1930-1997), também fundador da Igreja de Satã. Há quem diga que ele escreveu a obra para aproveitar o sucesso do filme O Bebê de Rosemary, de 1968. O Satã de LaVey considera Jesus e suas leis de caridade uma grande farsa. Ele não pede adoração, mas que cada um viva de acordo com sua própria lei.

Estado laico

O Estado laico (secular), além de respeitar a pluralidade de cultos, prega que argumentos religiosos não devem definir decisões que têm a ver com lei.

Diferentemente do que muitos acreditam, criminosos não são resultado da “ausência de fé em Deus”. Há anos, psicólogos americanos constataram que “não há ateus entre bandidos nas penitenciárias dos Estados Unidos”, ou seja, os meliantes no ocidente creem em forças superiores e na maioria das vezes essa força é o Deus cristão.  

De acordo com o History Channel, para alguns, “Satanás é um personagem maligno e sem piedade que tenta a sociedade. Para outros, uma invenção dos humanos e das religiões para doutrinar, gerar culpa e medo”.

Contudo, os veneradores do diabo, muitas vezes, têm visão sobre o assunto diferenciada da maioria cristã. Segundo eles, esse tipo de rito tem a ver a superação dos limites tendo como principal base a própria pessoa (leia quadro ao lado).

De qualquer forma, o assunto é tabu em uma sociedade cristã.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Close

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios