BrasilDestaque

Eduardo Barbosa: 15 de novembro: O feriado que não deveria existir!

Há 128 anos, o Brasil destronava um dos chefes de estado mais bem preparado e comprometido com o seu povo que o mundo ocidental jamais conheceu. Dom Pedro II tinha a aprovação de mais de 90% da população, enquanto o país ostentava a posição de quarta maior economia do planeta e com a segunda marinha mais poderosa do mundo. Éramos o nono maior império da história da humanidade.

O imperador era uma figura austera e que jamais utilizou dinheiro público para bancar qualquer extravagância ou benesses particulares. Era uma celebridade global.

Não obstante, o Brasil era considerado uma das potencias globais mais promissoras, rivalizávamos com Inglaterra, França e Estados Unidos, afinal:

  • Entre 1860 e 1889 a média do crescimento econômico era de 8,81% ao Ano,
  • Eram 14 impostos, atualmente são 92;
  • Entre 1850 e 1889 a média da inflação era de 1,08% ao Ano;
  • Em média, a moeda brasileira mantinha por longo período o mesmo valor do Dólar e da Libra Esterlina;
  • O Brasil foi o primeiro país da América Latina e o segundo no Mundo a ter ensino especial para deficientes auditivos e deficientes visuais;
  • O Brasil foi o maior construtor de estradas de Ferro do mundo, com mais de 26 mil Km;
  • A Escola de Minas, na cidade de Ouro Preto era considerada como uma das mais importantes do mundo.

Em 1887, com o apoio do Imperador e da confederação Helvética, a pequena Itabira do Campo via nascer a Usina Esperança com o início da construção do primeiro Alto-forno do ciclo moderno da siderurgia no Brasil. Infelizmente o imperador não pode acompanhar a primeira corrida do ferro gusa desta unidade, pois aconteceu pós golpe, em 24 de junho de 1891.

A pequena vila, também foi agraciada com a passagem da importante ferrovia imperial que ligava o estado de Minas Gerais ao Rio de Janeiro. Por causa disso, passamos de uma economia concentrada em dois pequenos curtumes e órfã da Mina de Cata Branca para uma cidadezinha vibrante que contava com a moderna siderurgia e com a indústria têxtil por meio da fundação da Cia Itabira do Campo, consolidada em 20 de novembro de 1892.

Os 17 primeiros anos da republica foram de pujança, pois surfaram a onda da estabilidade que o império mantinha. Mas foi só isso. De lá para cá, nunca mais o Brasil se estabilizou. No período republicano, passamos por seis constituições e todas elas nem passam perto da simplicidade, eficácia e eficiência da constituição do Brasil Imperial de 1824. O sistema republicano no Brasil foi e ainda é um verdadeiro desastre.

Então podemos concluir, sem sombra de dúvidas, que para o nosso próprio bem, o 15 de novembro é o feriado que não deveria existir!

Não perca tempo! Clique aqui e leia o outro artigo de Eduardo Barbosa sobre a monarquia no Brasil.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Close

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios