DestaqueItabirito

Itabirito: Presidente da Câmara ameaça jornalista; “eu te acho na rua, vamos discutir de homem pra homem”

ITABIRITO (MG) – Depois de aparentemente encerrar a reunião ordinária da Câmara, na segunda-feira (6), o presidente da Casa Legislativa, vereador José Maria Gonçalves Santos (conhecido como Zé Maria), do PSD, ameaçou o jornalista Marcelo Rebelo, um dos articulistas do site Impacto Atual.

A ameaça foi feita da cadeira de presidente da Casa, por meio do microfone. O discurso foi gravado pela sonoplastia da Câmara, e é público. 

O porquê do discurso

A ameaça se deu pelo fato de Marcelo Rebelo ter opinado, em artigo assinado, a respeito da cobertura jornalística feita pela assessoria de comunicação da Câmara.

Para o articulista, a assessoria privilegia os governistas (grupo do presidente Zé Maria). A opinião do jornalista mexeu com o presidente.

O discurso do vereador, o internauta pode lê-lo, em destaque, a seguir. O áudio também está na sequência:

Transcrição literal do discurso de Zé Maria contra Marcelo Rebelo

“A reunião está encerrada, e gostaria de comentar um negócio aqui, gente. Da matéria da Nayara (assessora de comunicação da Câmara). Nesta Casa, desde o dia 1º de janeiro que eu assumi como presidente, eu fui bem claro com todos vocês: empregados, vereadores, diretores, que os direitos de todos os vereadores seriam iguais. Então, aqui não tem nem para um nem para outro. E quando o jornalista (Marcelo Rebelo) fala que a jornalista (assessora de comunicação) não fala da oposição. Ela fala sim. Todos têm direitos aqui (na Câmara). E eu não poderia admitir que o jornalista – uns não gostam de falar o nome dele. Eu gostaria de falar o nome dele é: Marcelo Rabelo [sic]. Parece que nós aqui em Itabirito, estamos com medo desse jornalista. Quando ele chegou a Itabirito, fiz amizade com ele no restaurante (4 Estações – que pertence a Zé Maria). Ele me ajudou na campanha. Ajudou em parte, fazendo umas matérias para mim, mas os meus 2.000 votos quem tirou eles, fui eu. Então, não admito dele falar de uma colega de profissão que isso é falta de ética. Um advogado não fala do outro. Então, eu gostaria de deixar bem claro: Ah, porque não pode falar do advogado, não pode falar do jornalista que é força de expressão (talvez, Zé Maria quisesse dizer direito de imprensa ou direito à informação), não sei o que mais. Força de expressão [sic] não tira couro de advogado [sic], não tira couro de jornalista [sic]. Eu estou aqui como vereador hoje, mas eu não admito falar de minha pessoa. Coloca na rede social falando de minha pessoa particular pra ver aonde a gente vai achar [sic]. Eu acho ele [sic] porque ele (Marcelo Rebelo) só fica no anonimato.Vem para a Câmara assistir à reunião! Não fica escondido em reuniões para falar mal dos outros! Eu não admito isso, não! Não estou aqui falando como vereador, falo como pessoa, como homem. Esse cara (Marcelo Rebelo) está passando do limite. Se ele tivesse [sic] como secretário de comunicação da Prefeitura, ele estava calado. Esse cargo, ele queria na Prefeitura. Queria que eu colocasse ele lá. Então, a partir de hoje a minha paciência esgotou com ele. Não fala mal de mim que eu sei onde você está! Eu te acho na rua, e nós vamos discutir de homem pra homem. Se não teve alguém para conversar aquilo [sic], que às vezes tem medo. É jornalista, vai colocar na internet, vai colocar no jornal, eu não tenho medo disso, não! Pode colocar o que quiser, mas as consequências vão doer mais tarde. Porque atrás dessa mesa (de presidente da Câmara) não tem só um vereador, tem um pai de família, tem um homem, e eu gostaria que você respeitasse todos nós vereadores porque aqui tem um pai de família, aqui tem gente, tem um ser humano. Então, seu Marcelo Rabelo [sic], se você quer conversar de homem para homem, você vai achar. Amanhã, coloca na rede social que eu vou te achar, eu sei onde te achar. Eu te acho na Prefeitura. Eu te acho na rua. Porque cada dia você muda de ponto, cada dia, você deixa seu carro em um lugar. Ele fica no anonimato, escondido. Então, chegou! A minha paciência com você esgotou! Então, aqueles fofoqueiros de plantão que ficam escutando, passem para ele agora. Eu estou indo para a casa agora. Para o restaurante agora. Me liga onde você estiver. Nós vamos ‘amarrar os bigodes’ lá. Não fica falando mal dos outros, escondido, não! Seja homem e fala olho no olho porque pra mim, você não é homem, é um moleque. E eu estou falando escondido, não. Amanhã, vou te procurar. Eu sei que horas você pega serviço, onde você guarda seu carro. Porque cada dia você guarda seu carro em um local escondido. Então, seja homem e aparece! Não fica falando dos outros, escondido, não, porque aqui tem um homem para escutar você. Vamos ‘misturar os bigodes’, onde você estiver. Não posso aceitar pessoa de fora falando de profissionais de itabirito, respeite os outros!”

Dificuldade de entender algumas partes da fala do presidente

A reportagem ouviu o áudio quatro vezes (com o uso de fone de ouvido). Mesmo assim, em alguns momentos, houve dificuldade de entender o que disse o vereador pelo fato de ele não ter facilidade não somente na dicção, mas também na formação de frases dentro de um critério mínimo da linguagem culta.

Por isso, o uso de explicações entre parêntese, de aspas simples e do “sic” foram necessários. Sic é utilizado em citações quando se quer mostrar que alguma expressão, por mais estranha que pareça, está escrita exatamente conforme a fonte da informação.

Marcelo Rebelo

“A ameaça que ele fez à minha integridade física, não me intimidou, só me deu força para continuar a informar à população e a fiscalizar a Câmara. Essa ameaça só me mostrou que estou no caminho certo. Um presidente da Câmara, representante da base aliada, usou do microfone da Casa para ameaçar um jornalista que está somente fazendo o papel dele! O artigo (que falava da assessoria da Casa) não foi antiético. Disse apenas que o trabalho na Câmara não estava sendo feito de maneira apartidária. Eu estava em meu papel fiscalizador. Espero que o Poder Judiciário,  o Ministério Público, a OAB, a polícia não fiquem alheios a essa ameça à integridade física de um profissional da imprensa”, disse Marcelo Rebelo, em entrevista ao Impacto Atual.

Zé Maria é ouvido pela reportagem

O Impacto ligou para o vereador Zé Maria que disse: “Vou preparar a minha defesa. Entrar na Justiça. Depois, eu falo. Agora, não”.

Um especialista em direito que não quis se identificar acredita que o vereador fez um desabafo, não uma ameaça, e que a sessão da Câmara já havia sido encerrada. Ele ainda ressaltou que qualquer vereador tem imunidade parlamentar.

Contudo, sabe-se que a imunidade não dá ao edil o direito discursar em claro tom de ameaça a qualquer pessoa.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Close

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios