Destaque

Eduardo Barbosa: A monarquia já deu certo em nosso país e sua volta pode pôr fim a mais de 128 anos de pura bagunça!

O movimento monarquista ganha força no Brasil. Mas o que nós temos a ver com isso?

Sim, você leu e entendeu corretamente: o movimento monarquista ganha força (e muita) no Brasil. Até bem pouco tempo uma coisa dessas era inimaginável, mas a internet passou a dar acesso a um sem-número de informações importantes acerca da nossa rica história como povo bom e batalhador.

As recentes notícias sobre as peripécias e comportamentos extremamente indecentes dos nossos representantes políticos desde sempre, só pode trazer a uma única conclusão: o sistema republicano nunca funcionou bem no Brasil!

Tal constatação está fazendo com que muitas pessoas busquem entender o que deu de errado conosco. Porque um país tão rico pôde chegar a quase se desfazer nas mãos dos intrépidos, insensatos e ímpios que compõem em maioria os três poderes governamentais da nossa pátria? Há que se ter muita coragem e ausência de vergonha na cara para fazer o que essas pessoas revestidas de poder fizeram com o seu próprio povo. A certeza da impunidade, neste e no outro mundo, traz terríveis consequências para a população.

Surpreendentemente a Rede Globo produziu uma novela de época, Novo Mundo, que apesar das grotescas imprecisões históricas, chamou a atenção para o único regime que realmente deu certo em nosso país: a monarquia do Brasil Imperial (pós independência).

As habilidades políticas de um governante tal como as de Sua Alteza Imperial Maria Leopoldina de Áustria foram relativamente bem retratadas na trama, o que suscitou a curiosidade de muitas pessoas, fazendo disparar as pesquisas referentes aos fatos históricos do Brasil enquanto império.

Aqui na nossa região dos inconfidentes podemos facilmente sentir, ver e tocar as marcas desta época, mas falta-nos conhecimento e principalmente interesse por nossa história. Todavia, este cenário vem se alterando, e a conscientização da população em relação ao nosso passado pode rapidamente nos tirar do caminho certo para o abismo em estávamos trilhando até então.

Foto: Reprodução

É muito bom saber que éramos uma potência mundial, um pais desenvolvido para os padrões da época do império, ferrovias rasgavam o Brasil de norte a sul, fomos um dos primeiros países a contar com serviços de telefonia e energia elétrica, éramos famosos pelo emprego e uso dos “bondinhos elétricos” nas grandes cidades, nossa economia era estável, nossas forças armadas eram respeitadas no mundo inteiro, o Brasil chegou a arbitrar conflitos entre Norte-americanos e Ingleses, o sistema educacional estava se expandindo rapidamente, tínhamos eleições regulares para representantes legislativos e executivos, éramos um pais que se industrializava a uma taxa de 6,5% ao ano, porém, uma mácula permaneceu até quase os últimos dias do império: A escravidão.

A falta de habilidade da casa imperial para tratar e fechar esta chaga moral, emocional, social e de injustiça com os escravos levaram à queda do império através do golpe militar de 1889, que nos lançou em um ciclo de instabilidade organizacional que não terminou até hoje, e só piora a cada dia.

A elite escravagista concebeu, tramou, elaborou, implantou e implementou o golpe militar de 15 de novembro de 1889 como vingança à casa imperial brasileira principalmente pela forma como se deu a extinção da escravidão. Eles nunca concordaram com o fim do sistema.

No século XIX, o pensamento dominante no meio militar e no movimento republicano era baseado em Augusto Comte, que criou a filosofia positivista. Sendo assim, a junção do movimento republicano com os militares visando a derrubada da monarquia no Brasil aconteceu naturalmente.

Consequências: por ter nascido entre o cruzamento de republicanos e militares positivistas, a república brasileira já surgiu predisposta a evoluir para regimes totalitários, com sérias e graves consequências para a população até os dias de hoje, pois em pouco mais de 100 anos os intrépidos à justiça, insensatos, insanos e ímpios conseguiram escrever nada mais, nada menos do que seis constituições, e todas elas em desacordo com o poder constituinte: o povo brasileiro. Parece uma piada sem graça, mas infelizmente é a realidade.

Estamos descobrindo aos poucos que o regime republicano é a causa dos nossos males, pois não adianta tirar do governo central um político corrupto, incompetente, mau caráter, etc, e aparecer outro pior no lugar.

Precisamos rediscutir os rumos das nossas vidas e a monarquia volta a ser uma opção nos corações e mentes de muitos brasileiros, pois percebem que como a Dinamarca, Reino Unido, Japão, Espanha, dentre muitos outros, o Brasil pode progredir para um regime que é responsável pelo sentimento de nação, povo, família, liberdades individuais e principalmente prosperidade e qualidade de vida para a população.

Procure saber, pesquise, pense e reflita! Seja você mesmo a pessoa por trás das suas próprias convicções.  A monarquia já deu certo em nosso país e sua volta pode pôr fim a mais de 128 anos de pura bagunça!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Close

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios