BrasilDestaque

Alexandre Hudson, o primeiro* itabiritense a pisar na Antártica

Por Pedro Ayres – Artigo de opinião escrito de Dublin, na Irlanda – Especial para o Impacto

Nascido em Itabirito (MG), Alexandre Hudson irá compor uma equipe da Marinha Brasileira por meio do programa Proantar (Programa Antártico Brasileiro) em uma parceria do Ministério da Defesa com o Ministério de Ciência e Tecnologia. Durante aproximadamente 45 dias a bordo do navio Polar H-41, ele e outros pesquisadores do Brasil irão realizar diversos experimentos no continente Antártico.

Doutorando de Educação Física pela UFMG, Alexandre, que pesquisa no laboratório de Fisiologia do Exercício, irá realizar na expedição estudos com os militares da Marinha sobre adaptações fisiológicas ao frio, confinamento e treinamento físico. Levantar dados sobre a microbiótica intestinal em diferentes situações, respostas fisiológicas como estresse, pressão arterial, desempenho cognitivo etc.

Durante o percurso de ida a bordo da expedição, a Marinha Brasileira alterou a rota visando auxiliar nas buscas pelo submarino argentino ARA San Juan que se encontrava desaparecido com 44 tripulantes.

Dispensada da ajuda e retornando ao objetivo inicial, a expedição se encontra a caminho do porto de Punta Arenas no Chile e com previsão de chegada à Antártica no dia 8 de dezembro.

O desafio com gostinho de realização é mérito de sua capacidade e comprometimento com a educação, área a qual escolheu atuar e revolucionar. Alexandre, assim como a maioria dos jovens com ideários socialistas, acredita na EDUCAÇÃO como principal fator transformador de nossa sociedade e fez desse caminhar seu propósito de vida.

Seu senso por justiça social, herdado de berço, há tempos o conduziram para movimentos sociais focados na parcela mais vulnerável da população, aquela que o poder público muitas vezes ignora.

Para se ter uma ideia do comprometimento desse itabiritense, ele é idealizador da “Escola de Boxe Marighella” que ensina práticas de boxe olímpico em comunidades de Itabirito, como Vila Alegre, Morada Viva e ocupações de BH, tendo levado  atletas de itabiritenses para torneios em outras cidades.

Com pegada de esquerda, Alexandre atua em movimentos de comunidades. Foto: arquivo de família

Ele também é integrante do MLB, Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas, organização social que vem crescendo bastante nas ocupações urbanas Brasil afora encampando a luta dos trabalhadores pela Reforma Urbana e o Socialismo.

Paralelamente, atua pela legalização da Unidade Popular (UP), um novo instrumento de luta da classe trabalhadora brasileira que sob minha ótica está para se tornar o partido com maior representatividade da classe operária e massa brasileira.

Alexandre é um Itabiritense revolucionário, acredita e atua na transformação, e soma forças para a mudança. Caminhar ao lado de pessoas que carregam essas utopias tornam a vida mais temperada, vivida. Poder popular é sua bandeira e educação uma de suas principais ferramentas. Itabirito se orgulha de da proeza dele. Pessoa e sonhos marcando de vez um nome na história da cidade. Sempre um prazer sonhar e viver ao seu lado. 

“É preciso não ter medo, é preciso ter a coragem de dizer.” – Carlos Marighella

*Tal afirmação, “que se trata do primeiro”, consistiu na busca por nomes de Itabirito relacionados ao tema “Antártica” em pesquisas e artigos científicos e também na opinião de respeitados cidadãos itabiritenses dos quais acompanham há anos os acontecimentos de nossa cidade. Não encontrei nenhuma fonte ou citação anterior relacionado a esse feito.

Pedro Ayres é engenheiro e membro do PSOL de Itabirito

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Close

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios