Alex e Wolney vencem novamente em segunda instância e permanecem na administração da cidade

Alex e Wolney durante a convenção em que foram escolhidos para disputar a eleição de 2016. Foto: reprodução

No final da tarde de hoje, o atual prefeito de Itabirito, Alex Salvador, foi julgado em 2ª instância pelo TRE-MG. O motivo do julgamento foi uma investigação proposta pela “Coligação Itabirito do Povo”, formada por partidos de oposição, por abuso de poder econômico e político no período eleitoral de 2016.

As acusações que compõe a denúncia são:

1 – Doações de itens a eleitores, tais como materiais de construção, cestas básicas, etc.
2 – Propagandas eleitorais em desacordo com a regras da eleição 2016
3 – Funcionários públicos em horário de serviço participando da campanha
4 – Automóveis de funcionários da prefeitura com adesivos de propaganda eleitoral no estacionamento da prefeitura.
5 – Realização da popular Julifest com intenção política

O Juiz eleitoral de Itabirito, Antônio Francisco Gonçalves, havia condenado a chapa vencedora das eleições a cassação do diploma e a ficarem inelegíveis por 8 anos.

Porém, em decisão de 2ª instância, os juízes do TRE-MG, alteraram a decisão do Juiz Antônio Francisco, mantendo assim a chapa vencedora no cargo de prefeito e vice-prefeito de Itabirito (MG).

Ao todo, seis juízes participam da votação, tendo assim todos os seis votado pela absorção de Alex Salvador e Wolney Pinto.

Comentários do Facebook