DestaqueItabirito

3 igrejas serão restauradas em Itabirito; ajuda de internauta é primordial

Serão restauradas em Itabirito (MG), as igrejas de Nossa Senhora da Conceição (de 1718), localizada no distrito de Acuruí; de Nossa Senhora do Rosário (1751), também de Acuruí, e a de São Gonçalo do Monte (século 18, mas com data exata de construção incerta), da localidade de mesmo nome do santo.

Restauro da Igreja de Nossa Senhora da Conceição “estão nos finalmentes”. Foto: Instituto Yara Tupinambás

As construções pertencem à Paróquia de São Sebastião e em parceria com o Instituto Yara Tupynambá, o padre Edmar José da Silva (pároco de São Sebastião) pede a colaboração da sociedade para realizar as obras.

Com a finalidade de arrecadar fundos para a iniciativa, a mostra “Da Arte Urbana às Galerias” acontece no Salão dos Ferroviários (sala de vidro), da Praça da Estação, em Itabirito.

A exposição vai até dia 31 de agosto, das 9h às 21h. Nomes importantes do cenário nacional como Ataide Miranda, Gud Assis, Hely Costa, John Viana, Nilo Zack e Scalabrini Kaos estão expondo obras originais e colocando réplicas autenticadas de seus quadros à venda pelo preço de R$ 2.000 cada. O papel, no qual foram reproduzidas as obras, é 100% algodão, atesta o fabricante, mantendo características originais da obra.

Canecas (a R$ 50) e outros produtos que remetem às obras expostas também podem ser adquiridos a preços não convencionais em nome da causa, ou seja, da restauração das três igrejas.

Haja dinheiro para o restauro

Por meio da promotora de Justiça, Vanessa Campolina, o Ministério Público conseguiu R$ 1 milhão, no fim do ano passado, para o início do restauro das igrejas. Por sua vez, a Prefeitura de Itabirito entrou com R$ 230 mil.

Restauro de uma das igrejas em Acurui (por dentro). Foto: Instituto Yara Tupynambá

A Igreja de Nossa Senhora da Conceição está praticamente finalizada. Terminando o restauro de um monumento, se dará início à obra da segunda igreja (Nossa Senhora do Rosário). E, depois, a de São Gonçalo do Monte.

Contudo, os valores citados não são suficientes para restaurar as três igrejas. E é por isso que a mostra acontece em Itabirito e a ajuda de cada internauta (pelo menos, compartilhando esta matéria) é importantíssima.

Assunto não deveria interessar somente ao católico

Restaurar uma igreja histórica é um ato que vai além da crença religiosa. Isso quer dizer que não deveria ser somente uma preocupação católica. É, acima de tudo, um compromisso com a identidade de um povo.

Exposição na Salão dos Ferroviários em nome do restauro das 3 igrejas. Foto: Impacto Atual

Analisando somente sob o ponto de vista turístico, percebe-se que cidades como Ouro Preto, Diamantina, Olinda e Tiradentes, que têm parte considerável de suas construções históricas preservada, possuem, muitas vezes, importância turística de relevância mundial. Não é incomum, na Região dos Inconfidentes, em MG, por exemplo, o turista sair de Belo Horizonte com destino a Ouro Preto, passar por Itabirito e nem sequer saber que Itabirito um dia existiu.

De Ouro Preto, o visitante dá um pulo em Mariana, e volta para Belo Horizonte na continuidade do seu tour pelo estado mineiro, passando novamente por Itabirito, e continuando sem saber da existência do município itabiritense.

Itabirito aniquilou grande parte de seu Patrimônio Histórico e, com isso, destruiu também considerável fração de seu potencial turístico. Não dá pra corrigir os erros do passado, mas dá para, pelos menos, parar de destruir e começar a preservar o que nos resta, como propõe o padre Edmar.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Close

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios