BrasilDestaque

Fabrício Cotta avalia resultados da eleição presidencial

Bolsonaro vai ao segundo turno com cerca de 46% ou 47% dos votos (patamar atual, pode variar até o fim da apuração). Haddad terá uma missão quase impossível no segundo turno.

Não basta conquistar o eleitorado dos demais candidatos.  Teria que convencer o eleitor que votou em Bolsonaro a mudar de ideia.

Em um contexto tão polarizado, com Bolsonaro representando tudo que representa, quem optou agora por Bolsonaro dificilmente mudaria de ideia.

Por outro lado, Bolsonaro está quase com a mão na taça.  Basta não cometer nenhum erro desastroso, que tende a ser o favorito. Contudo, conhecendo Bolsonaro e sua equipe mais próxima, tais erros são sempre possíveis. Aliás, ocorrem de forma quase diária.

Outro fator que pode pesar é seu desempenho em debates, já que ele ainda não passou por este crivo de forma mais incisiva, face-a-face.

Há uma tendência. Mas nada definido ainda.  Ambos terão muito trabalho pela frente.

Artigos relacionados

Close

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios